Mundo

Trump nomeará Noel Francisco como procurador-geral dos EUA

Francisco é um advogado com fortes credenciais conservadoras que já trabalhou no escritório de advocacia Jones Day.

O presidente Donald Trump indicará o advogado de Washington, Noel Francisco, como procurador-geral, o principal defensor do governo perante a Suprema Corte dos EUA, disse a Casa Branca na terça-feira.

Francisco, que tem atuado como ator no cargo, é um advogado com fortes credenciais conservadoras que já trabalhou no escritório de advocacia Jones Day. O conselheiro da Casa Branca, Don McGahn, é um dos vários outros advogados de Jones Day que ingressaram na administração. Francisco defendeu três casos de alto perfil na Suprema Corte.

Veja o que mais está virando notícia

Mais recentemente, ele representou o ex-governador republicano da Virgínia, Robert McDonnell, em uma tentativa bem-sucedida de descartar condenações por corrupção. O tribunal em junho decidiu por 8 a 0 a favor de McDonnell.

Em outro caso decidido no ano passado, ele representou organizações religiosas sem fins lucrativos que buscaram uma isenção de uma cláusula da lei de saúde Obamacare que exige que os empregadores forneçam às trabalhadoras seguro saúde que inclua cobertura anticoncepcional. O tribunal superior em maio evitou uma decisão importante naquele caso, enviando-o de volta a um tribunal inferior.

No terceiro caso, Francisco liderou um desafio empresarial aos poderes de nomeação presidencial, resultando em uma decisão de 2014 que limitou a capacidade da Casa Branca de preencher cargos sem a aprovação do Senado.

Francisco atuou como advogado na Casa Branca de 2001 a 2003 e passou outros dois anos no Gabinete de Assessoria Jurídica do Departamento de Justiça de 2003 a 2005. Ambos os empregos foram durante a administração do presidente republicano George W. Bush. Ele foi secretário do conservador juiz Antonin Scalia na Suprema Corte.