Colunistas

Orador Paul Ryan: ‘O presidente deve reconhecer que a Rússia não é nossa aliada’

Presidente da Câmara, Paul Ryan | Foto do arquivo AP

WASHINGTON - O presidente da Câmara, Paul Ryan, R-Wis., Escolhe seus pontos sobre quando criticar o presidente Donald Trump e na segunda-feira, ele se distanciou de Trump dizendo que o presidente deve reconhecer que a Rússia não é nosso aliado depois que Trump se recusou a aceitar avaliações de inteligência dos EUA sobre a intromissão da Rússia nas eleições dos Estados Unidos durante uma coletiva de imprensa com o presidente Putin em Helsinque.

Ryan disse em um comunicado:

Não há dúvida de que a Rússia interferiu em nossa eleição e continua tentando minar a democracia aqui e ao redor do mundo. Essa não é a conclusão apenas da comunidade de inteligência americana, mas também do Comitê de Inteligência da Câmara. O presidente deve reconhecer que a Rússia não é nossa aliada. Não há equivalência moral entre os Estados Unidos e a Rússia, que permanece hostil aos nossos valores e ideais mais básicos. Os Estados Unidos devem se concentrar em responsabilizar a Rússia e pôr fim a seus ataques vis à democracia.

RELACIONADO: Trump questiona a inteligência dos EUA, não Putin, sobre a intromissão da Rússia em 2016