Obituários

Jack Vadas, dono de uma loja de iscas que lutou para proteger a perca, Lago Michigan, morreu

John E. 'Jack' Vadas, dono de uma loja de iscas no East Side de Chicago que lutou para proteger o Lago Michigan e seu poleiro e foi aclamado como uma figura importante na pesca do Lago Michigan, morreu aos 86 anos. Ele foi visto aqui em 1999 no Vet's Bait , 10150 S. Indianapolis. | Arquivos Sun-Times

Frito com um pouco de manteiga, a perca amarela é uma das guloseimas mais doces do Lago Michigan. John E. Jack Vadas, operador da Vet’s Live Bait & Tackle - uma empresa familiar de 65 anos no East Side que vendia peixinhos, sanguessugas, lagostins e rastejadores noturnos para gerações de pescadores - adorava pescar percas. E comê-los.

Quando o número deles caiu, ele foi cofundador da Perch America em 1993 e atuou como presidente. O grupo se reuniu com líderes políticos e funcionários de recursos naturais, escrevendo cartas e organizando protestos para ajudar a garantir que seus peixes indígenas favoritos - e o Lago Michigan - florescessem.

Qualquer coisa que tivesse a ver com a terra, os peixes, os animais, o ar, eles escreveriam cartas, disse seu filho James Vadas.

O Sr. Vadas morreu de sepse em 26 de julho no Hospital Santo Antônio em Crown Point, Indiana, disse seu filho. Ele tinha 86 anos.

Jack Vadas, pescador ativista. | Lloyd DeGrane

Jack Vadas, pescador ativista. | Lloyd DeGrane

Ele era uma figura importante na pesca do Lago Michigan, disse Vic Santucci, biólogo e gerente do Departamento de Recursos Naturais de Illinois.

Santucci disse sobre os pescadores ativistas como Vadas: Eles são o tipo de olhos e ouvidos na saúde do lago, como sentinelas. . . . sempre trabalhando, disposto a defender aquilo em que acreditava.

As pessoas prestavam atenção em Vadas, com seu corpo de 100 quilos e uma voz que podia ser áspera.

Em 1996, ele liderou um comício na ponte da 95th Street para protestar contra os navios que despejavam água de lastro no lago, o que pode introduzir espécies invasoras.

O Sr. Vadas disse que fez isso por causa de seus netos e bisnetos. É com eles que me preocupo - se eles verão alguma vida selvagem que não seja um zoológico.

Ele estava muito à frente das coisas quando se trata de conservação, disse Bruce Caruso, tesoureiro da Perch America.

namorada bill o reilly

Jack foi um dos verdadeiros caras que lutam pelos pescadores, disse outro membro da Perch America, Ken Schneider.

Jack Vadas (à esquerda) adorava pescar, especialmente a perca do Lago Michigan. | Arquivos Sun-Times

Jack Vadas (à esquerda) adorava pescar, especialmente a perca do Lago Michigan. | Arquivos Sun-Times

Neto de imigrantes tchecoslovacos, Vadas disse certa vez em uma entrevista em um site que testemunhou a devastação da indústria quando menino, enquanto visitava parentes no interior do estado.

A primeira vez que vi uma mina foi perto da casa do meu tio Charlie quando eu tinha 8 ou 9 anos, ele lembrou. Eu disse: ‘O que diabos eles estão fazendo?’ Eles iriam minerar e seguir em frente.

filhotes ingressos pós-temporada

Seu pai, John Vadas, era capataz da Inland Steel em East Chicago, Indiana. Sua mãe, Anna, dirigia a Vet's, o negócio de iscas da família, que leva o nome de veteranos militares. Tudo começou em uma garagem em Indiana Harbor, no leste de Chicago. Em seguida, eles se mudaram para Indianápolis e Ewing, mas não puderam ficar lá por muito tempo porque o Skyway estava entrando, disse James Vadas.

Eles se estabeleceram em 10150 S. Indianápolis e permaneceram em operação até 2015, quando a esposa do Sr. Vadas, Shirley, ficou doente. Ela morreu em 2016. Eles foram casados ​​por 63 anos.

Jack Vadas e Shirley, sua esposa há 63 anos. | Facebook

Jack Vadas e Shirley, sua esposa há 63 anos. | Facebook

Depois de se formar no ensino médio no Bishop Noll Institute em Hammond, Indiana, o Sr. Vadas serviu no Exército na Alemanha do pós-guerra.

Quando ele voltou, ele trabalhou para a U.S. Gypsum e em outros empregos, mas parou para se concentrar na loja de pesca, expandindo para adicionar equipamento e mais isca.

Eles desciam - dois ou três deles, um primo, um de seus tios - até o rio em um grande caminhão e cercavam para peixinhos, traziam algumas centenas de libras de peixinhos de volta, disse seu filho. As pessoas ficavam na fila às 4 horas da manhã para comprá-los.

A família Vadas também não contava histórias de peixes para os clientes. Se o peixe não estivesse mordendo, eles disseram a você, disse seu filho.

Jack Vadas (ao centro) recebeu o prêmio Perch America por seu trabalho para proteger a pesca e o Lago Michigan. | Facebook

Jack Vadas (ao centro) recebeu o prêmio Perch America por seu trabalho para proteger a pesca e o Lago Michigan. | Facebook

Vadas e os membros da Perch America sempre se preocuparam com os 'exóticos', de acordo com Santucci, que disse que o declínio da perca na década de 1990 coincidiu com mexilhões zebra invasivos que filtraram o fitoplâncton, permitindo que a luz solar penetrasse no fundo do lago, interrompendo o ecossistema e resultando em menos organismos dos quais os peixes jovens se alimentam.

Os sobreviventes do Sr. Vadas também incluem seu filho John, irmã Mary Ann Cederholm, cinco netos, quatro enteados e 13 bisnetos. A visitação é das 15h às 20h. Sexta-feira na Casa Funerária Smits em Dyer, Indiana, e das 11h de sábado até seu funeral ao meio-dia de sábado na Igreja Presbiteriana Immanuel em Schererville, Indiana.

Jack Vadas na loja de iscas da família Vet

Jack Vadas na loja de iscas da família Vet's em 2011. | Dale Bowman / Sun-Times

Contribuindo: Dale Bowman

MAIS DO SUN-TIMES OBITUARY DESK

• ‘Moe’ Clancy, morto aos 56 anos, dirigia o North Side Bar, entrou em conflito com o estúdio ‘Os Simpsons’