Mundo

Filha do enviado do Afeganistão sequestrada e torturada no Paquistão

O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão disse que a polícia está investigando o 'incidente perturbador' e que a segurança foi reforçada para o embaixador e sua família.

Embaixador do Afeganistão no Paquistão, Najibullah Alikhil (Foto: Twitter @ NajibAlikhil)

A filha do embaixador do Afeganistão no Paquistão, Najibullah Alikhil, foi brevemente sequestrada e torturada antes de ser libertada, disse o Ministério das Relações Exteriores do Afeganistão no sábado.

A filha do embaixador afegão em Islamabad, Silsila Alikhil, foi sequestrada por várias horas e severamente torturada por desconhecidos a caminho de casa, disse o Ministério das Relações Exteriores do Afeganistão em um comunicado. O incidente aconteceu em 16 de julho.

Alikhil está sob tratamento em um hospital em Islamabad, acrescentou o comunicado.

Condenando o ato, o ministério afegão pediu ao governo do Paquistão que tome as medidas necessárias imediatas para garantir a segurança da embaixada e dos consulados afegãos.

Preocupado com a segurança dos diplomatas, suas famílias e funcionários das missões políticas e consulares afegãs no Paquistão, o ministério disse: Enquanto o Ministério das Relações Exteriores do Afeganistão está acompanhando o assunto com o Ministério das Relações Exteriores do Paquistão, nós exortar o governo do Paquistão a identificar e processar os perpetradores o mais rápido possível.

De acordo com a agência de notícias Reuters, o Ministério das Relações Exteriores do Paquistão disse em um comunicado que a embaixada afegã o havia informado que Alikhil foi agredido enquanto andava em um veículo alugado. A polícia está investigando o incidente perturbador e a segurança foi reforçada para o embaixador e sua família.

O Paquistão e o Afeganistão têm relações frias há muito tempo.

Na sexta-feira, com o primeiro-ministro do Paquistão Imran Khan ouvindo, o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani tinha atacado ele e os militares do Paquistão por apoiarem o Taleban . A acusação de Ghani de que mais de 10.000 combatentes jihadistas entraram no Afeganistão vindos do Paquistão no mês passado e de que Islamabad não conseguiu convencer o Taleban a participar seriamente das negociações de paz foi rejeitada por Khan.

Khan disse que é injusto culpar o Paquistão pela situação no Afeganistão.

Milhares de afegãos fugiram do país nos últimos dias, enquanto as forças do Taleban avançavam pelo norte do Afeganistão após a decisão dos Estados Unidos de retirar todas as suas tropas do país dilacerado pela guerra até setembro,

Com contribuições da Reuters