Mundo

Cidade chinesa de Guangzhou bloqueia bairro após aumento do vírus

Guangzhou, um centro comercial e industrial de 15 milhões de pessoas ao norte de Hong Hong, relatou 20 novas infecções na semana passada.

As pessoas fazem fila para receber as vacinas da Covid-19 em Pequim. (Foto: AP)

A cidade de Guangzhou, no sul da China, fechou um bairro e ordenou que seus residentes ficassem em casa no sábado para testes de coronavírus de porta em porta, após um surto de infecções que abalou as autoridades.

Guangzhou, um centro comercial e industrial de 15 milhões de pessoas ao norte de Hong Hong, relatou 20 novas infecções na semana passada. O número é pequeno em comparação com os milhares de casos diários da Índia, mas as autoridades chinesas alarmadas, que acreditam ter a doença sob controle.

A propagação de infecções foi rápida e forte, o jornal oficial Global Times citou autoridades de saúde como dizendo.

A ordem de sábado para ficar em casa aplicada aos residentes de cinco ruas no distrito de Liwan, no centro da cidade.

Mercados ao ar livre, creches e locais de entretenimento foram fechados. As refeições em restaurantes internos eram proibidas. As escolas primárias foram instruídas a interromper as aulas presenciais.

Pessoas em partes de quatro distritos próximos receberam ordens de limitar as atividades ao ar livre.

O governo da cidade ordenou anteriormente o teste de centenas de milhares de residentes após as infecções iniciais. O governo disse que cerca de 700.000 pessoas foram testadas até quarta-feira.

A China relata um punhado de novos casos todos os dias, mas diz que quase todos são pessoas infectadas no exterior. O número oficial de mortos no continente é de 4.636 de 91.061 casos confirmados.

No sábado, a Comissão Nacional de Saúde relatou dois novos casos transmitidos localmente em Guangzhou e 14 em outras partes do país que, segundo ela, vieram do exterior.

Acredita-se que a maioria das infecções mais recentes em Guangzhou esteja ligada a uma mulher de 75 anos que foi descoberta em 21 de maio como tendo a variante identificada pela primeira vez na Índia, afirma a mídia estatal. A maioria dos outros foi a um jantar com ela ou moram juntos.

Essa infecção se espalhou para a cidade vizinha de Nanshan, onde um novo caso confirmado e dois casos assintomáticos foram relatados no sábado, depois que pessoas de Guangzhou foram testadas, de acordo com o The Global Times