Mundo

China nega submeter diplomatas americanos a testes anal COVID19

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, disse a repórteres em um briefing diário que a China nunca pediu a diplomatas americanos na China para passarem por testes de esfregaço anal.

Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, China COVID-19, teste COVID-19 na China, diplomatas dos EUA na China, China teste anal COVID-19, expresso indiano, notícias mundiaisZhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China. (REUTERS / Carlos Garcia Rawlins / Arquivo de foto)

A China negou na quinta-feira a sujeição de diplomatas americanos aos testes anais COVID-19 após relatos de Washington de que alguns de seus funcionários estavam sendo submetidos ao procedimento.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, disse a repórteres em um briefing diário que a China nunca pediu a diplomatas americanos na China para passarem por testes de esfregaço anal.

Um porta-voz do Departamento de Estado dos EUA disse que Washington está empenhado em garantir a segurança e proteção dos diplomatas americanos e de suas famílias, preservando sua dignidade, de acordo com a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas, bem como outras disposições relevantes da lei diplomática.

O Washington Post relatou na semana passada que alguns funcionários dos EUA disseram ao departamento que haviam sido submetidos a testes anais.

O procedimento foi aplicado na China porque é supostamente mais preciso do que os esfregaços nasais ou bucais.

A China não relatou um novo caso local de COVID-19 em mais de uma semana, mas manteve testes rigorosos, especialmente para pessoas que chegam do exterior. Diplomatas e outros estrangeiros com status especial estão isentos da proibição de entrada da maioria dos estrangeiros no país.