África Do Oriente Médio

Abbas critica a ligação de Netanyahu dos palestinos com o Holocausto

Abbas deplorou os comentários de Netanyahu uma semana antes, referindo-se ao simpatizante nazista Haj Amin al-Husseini, um ex-grão-mufti de Jerusalém.

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu caminha durante uma entrevista coletiva no Ministério das Relações Exteriores em Jerusalém, quinta-feira, 15 de outubro de 2015. Netanyahu disse na quinta-feira que seriaO primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu caminha durante uma entrevista coletiva no Ministério das Relações Exteriores em Jerusalém, quinta-feira, 15 de outubro de 2015. Netanyahu disse na quinta-feira que estaria perfeitamente aberto para se reunir com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, a fim de encerrar semanas de conflito israelense-palestino agitação. (AP Photo / Sebastian Scheiner)

O presidente palestino Mahmoud Abbas criticou o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu por comentários que sugeriam que um líder religioso palestino da época da Segunda Guerra Mundial persuadiu os nazistas a executar uma política que exterminou 6 milhões de judeus.

Falando ao Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra, Abbas lamentou os comentários de Netanyahu uma semana antes, referindo-se ao simpatizante nazista Haj Amin al-Husseini, um ex-grão-mufti de Jerusalém. Os comentários visam ilustrar a crença de Netanyahu de que a incitação palestina no local sagrado mais sensível de Jerusalém remonta a décadas, mas, em vez disso, gerou um alvoroço.

Abbas na quarta-feira chamou as alegações de falsas, inverídicas e infundadas e disse que elas manipulavam os sentimentos dos judeus sobre o crime mais horrendo conhecido na história moderna cometido pelos nazistas.

Ele falou em meio à nova violência entre palestinos e israelenses.