Notícia

15 buldogues franceses encontrados no armazém O'Hare têm permissão para ficar nos EUA

Os cães estão sob os cuidados do Resgate do Bulldog Francês de Chicago desde 31 de agosto, quando foram encontrados enjaulados dois a dois, sem comida e água em um depósito em O'Hare.

Dois Buldogues Franceses encontrados em um depósito do Aeroporto O

Dois Buldogues Franceses encontrados em um depósito do Aeroporto O'Hare em 31 de agosto de 2020. Os cães terão permissão para permanecer nos EUA

Resgate do Bulldog Francês de Chicago

Um grupo local de resgate de animais chegou a um acordo com as autoridades federais que permitirá que 15 buldogues franceses resgatados de um depósito no Aeroporto Internacional O'Hare permaneçam no país depois que os Centros de Controle de Doenças inicialmente exigiram sua deportação.

Os cães estão sob os cuidados do Chicago French Bulldog Rescue desde 31 de agosto, quando supostamente estavam encontrado enjaulado dois a dois sem comida e água em um depósito de aeroporto.

Depois que os cães foram amamentados e recuperados, o CDC ameaçou o grupo de resgate com uma possível ordem judicial caso não devolvessem os cães ao aeroporto, de onde seriam deportados pela Royal Jordanian Airlines para o Oriente Médio.

O grupo de resgate anunciado segunda-feira eles não aceitariam as exigências do CDC e, na sexta-feira, o representante dos EUA Mike Quigley, D-Ill., confirmou que os buldogues teriam permissão para permanecer no país.

No meio de um ano incrivelmente difícil, estou emocionado em ouvir a boa notícia de que esse grupo de filhotes ficará nos EUA, disse Quigley em um comunicado. Em primeiro lugar, quero agradecer ao Chicago French Bulldog Rescue e ao PAWS Chicago por tudo o que fizeram por esses animais. Quando foram encontrados, estavam em péssimas condições de saúde e, sem a dedicação do resgate e dos veterinários, podemos não estar comemorando esta boa notícia hoje.

que comediante acabou de falecer

Uma fonte do gabinete do congressista disse que o acordo foi alcançado entre o grupo de resgate, o CDC e o Departamento de Agricultura com alguns estímulos de Quigley e da senadora Tammy Duckworth, D-Ill.

PARA Petição Change.org criado pelo grupo de resgate para deixar os buldogues ficarem tinha reunido mais de 120.000 assinaturas no momento em que a decisão foi tomada.

Os filhotes ficarão em quarentena nas próximas semanas em uma instalação do PAWS em Chicago sob o acordo com o CDC e o Departamento de Agricultura de Illinois, disse o grupo de resgate em um comunicado na manhã de sábado. Após o período de quarentena, eles serão colocados em lares adotivos para mais cuidados, tratamento e treinamento antes de serem colocados para adoção.

Salvar a vida desses filhotes só foi conseguido por meio de pequenos e grandes atos de literalmente mais de cem mil pessoas, disse Mary Scheffke, diretora do Chicago French Bulldog Rescue, no comunicado. Agora devemos aproveitar o momento para consertar o sistema quebrado e criar mudanças permanentes.

O CDC não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Os grupos iniciais de 18 cães foram enviados da Rússia para os EUA em agosto, mas, por falta de documentos de vacinação, impedidos de entrar no país e transferidos para o depósito de O'Hare, onde ficaram presos por três dias. Um dos cães morreu e mais dois - um pastor belga Malinois e um pastor alemão - foram transferidos para os cuidados do Chicago Animal Care and Control.

A Alliance Ground International, sediada em Miami, foi citada pela polícia por crueldade e negligência com os animais, embora a empresa tenha negado as acusações.

Contribuindo: David Struett